ANIVERSÁRIO DA PARÓQUIA

Aniversário da Paróquia no próximo dia 2 de Fevereiro. Celebração às 19h30 na Igreja. Jantar no Centro Paroquial. Inscrições para o jantar na portaria do Convento (Telf. 226165760).

Madrid 2011

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Catequese sobre os Seminários

No Seminário cresce o futuro

Sugestões para uma catequese da infância e adolescência sobre os seminários

Aqui apenas se deixam algumas propostas para transmitir determinados conteúdos. A forma de o fazer poderá ser enriquecida pela experiência e pedagogia que o catequista quiser acrescentar.

Objectivos

* Apresentar o sacerdócio como um dom de Deus para o bem e a felicidade das pessoas.
* Apresentar o sacerdócio como um tesouro a promover e acarinhar.
* Fomentar o amor aos seminários enquanto comunidade onde se formam os padres de que precisamos.

Material

* Bíblias para cada um.
* Quadro e giz de cor ou Cartolina e canetas de cor.
* Lista com os nomes dos seminaristas e endereço dos seminários da diocese.
* Envelopes e papel para escrever cartas.
* Pagelas com a oração pelos seminários.

Oração inicial

Na oração inicial, recordar que o catequista é Jesus Cristo, é Ele quem tem, em cada catequese, algum segredo a dar-nos a conhecer, e integrar um pequeno momento em que:

* O catequista (ou cada criança ou adolescente, à vez) pede a Jesus Cristo que lhe abra o coração e a inteligência para escutar e compreender os segredos que desta vez o Senhor quer contar.

* O catequista lê a palavra de Jesus Cristo para hoje (Mt 13,3-8):

«O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho: e vieram as aves e comeram-nas. Outras caíram em sítios pedregosos, onde não havia muita terra: e logo brotaram, porque a terra era pouco profunda; mas, logo que o sol se ergueu, foram queimadas e, como não tinham raízes, secaram. Outras caíram entre espinhos: e os espinhos cresceram e sufocaram-nas. Outras caíram em terra boa e deram fruto: umas, cem; outras, sessenta; e outras, trinta.»

Conteúdo

Provocar a reacção ao que Jesus guardou para dizer hoje: num primeiro momento de diálogo, procurar o significado de cada um dos elementos do texto para a vida de hoje, sem fornecer respostas mas deixando que as crianças ou os adolescentes tentem acertar:

* O Semeador.
* A Semente.
* O terreno (a beira do caminho, os sítios pedregosos, a terra entre espinhos, a terra boa).
* As aves
* O sol.
* Os espinhos
* O fruto.

No final, sugerir que se a palavra foi dita por Jesus, talvez Ele tenha deixado pistas sobre o seu significado. Em consequência, procurar em conjunto na Sagrada Escritura o que Jesus quis dizer (Mt 13, 18-23 -realçar que a explicação não vem imediatamente a seguir e que é sempre preciso procurar; às vezes a resposta vem mais depressa, outras está mais longe):

«Escutai, pois, a parábola do semeador. Quando um homem ouve a palavra do Reino e não compreende, chega o maligno e apodera-se do que foi semeado no seu coração. Este é o que recebeu a semente à beira do caminho. Aquele que recebeu a semente em sítios pedregosos é o que ouve a palavra e a acolhe, de momento, com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, é inconstante: se vier a tribulação ou a perseguição, por causa da palavra, sucumbe logo. Aquele que recebeu a semente entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução da riqueza sufocam a palavra que, por isso, não produz fruto. E aquele que recebeu a semente em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende: esse dá fruto e produz ora cem, ora sessenta, ora trinta.»

Fruto da explicação dada por Jesus, escrever no quadro (ou numa cartolina) duas colunas com os elementos simbólicos e os significados, para que as crianças possam desenhar as correspondências. Por exemplo:

O Semeador ↔ Jesus
A Semente ↔ Palavra do Reino, de Jesus
O terreno ↔ As pessoas
A beira do caminho ↔ Pessoa que não tenta compreender a Palavra de Jesus
Os sítios pedregosos ↔ Pessoa inconstante, que muda facilmente o que quer
A terra entre espinhos ↔ Pessoa ocupada com muitas coisas, sem tempo para Jesus
A terra boa ↔ Pessoa que compreende e vive a Palavra de Jesus
As aves ↔ Maligno, tentação, maus desejos
O sol ↔ Tribulações, perseguições, coisas difíceis
Os espinhos ↔ Coisas e riquezas deste mundo
O fruto ↔ Vida santa, feliz, de acordo com a Palavra de Jesus

No final, conduzir um diálogo que aprofunde o significado da parábola e leve a concluir que Jesus quer semear a vida feliz no coração de todas as pessoas mas que há muitos perigos porque as pessoas não ouvem nem aceitam o que Jesus quer dar; estão preocupadas com outras coisas a tentar ser felizes e deitam fora ou perdem aquilo que as pode fazer felizes. Diante desta realidade, levantar a questão: como é que Jesus tenta resolver este problema? Que resposta é que Ele tenta dar-nos? Talvez Ele tenha deixado mais algumas pistas... (procurar de novo, em conjunto, na Sagrada Escritura, o que é que Jesus propõe (Mt 9, 35 -10, 4)):

«Jesus percorria as cidades e as aldeias, ensinando nas sinagogas, proclamando o Evangelho do Reino e curando todas as enfermidades e doenças. Contemplando a multidão, encheu-se de compaixão por ela, pois estava cansada e abatida, como ovelhas sem pastor. Disse, então, aos seus discípulos: «A seara é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, portanto, ao Senhor da seara para que envie trabalhadores para a sua seara.»
Jesus chamou doze discípulos e deu-lhes poder de expulsar os espíritos malignos e de curar todas as enfermidades e doenças. São estes os nomes dos doze Apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelota, e Judas Iscariotes, que o traiu.»

Desenvolver uma conversa sobre o texto onde:

1. Se reforce que Jesus é o semeador (dono da seara) que quer ensinar, proclamar o Evangelho, curar, fortalecer, conduzir as pessoas (a multidão) à felicidade.
2. Se sublinhe que Jesus precisa de trabalhadores que o ajudem a cuidar da seara, evitando os perigos falados anteriormente.
3. Se mostre que Jesus escolhe alguns de entre o conjunto de todos os seus amigos para estarem junto a Si, aprenderem com Ele, receberem a mesma missão de semear e cuidar da seara.
4. Se leve a descobrir que esse grupo dos doze à volta de Jesus é, nos dias de hoje, o seminário.
5. Se marque que Jesus nos pede a todos que nos preocupemos em pedir trabalhadores para a sua seara, e assim nos compromete com a formação dos sacerdotes.
6. Se conclua que quanto maior cuidado tivermos todos pela formação dos sacerdotes, menos perigos corre a seara e mais frutos dará na vida de todas as pessoas.

Gesto de compromisso

Atribuir a cada criança ou adolescente um nome de um seminarista (ou o próprio seminário) para que possa escrever e enviar uma carta que seja fruto da catequese que escutou e na qual possa fazer algumas perguntas que queira, para melhor conhecer os seminários.

Oração final

Distribuir a pagela com a oração pelos seminários (esta no Blog a oração: http://catequesedecristorei.blogspot.com/2007/10/orao-para-semana-dos-seminrios.html), rezá-la em conjunto, e propor que cada um a reze em cada dia durante a semana dos seminários. No caso de a cada um ter sido atribuído o nome de um seminarista, propor que acrescente uma pequena oração que queira por esse seminarista.

No Seminário cresce o futuro

-Frase bonita e certeira, esta que preenche a Semana dos Seminários!

Bonita, porque a beleza é o esplendor da verdade. E a verdade dos Seminários é germinar neles o futuro da Igreja, no que aos seus pastores diz respeito. E, também por eles, respeita a todo o Povo de Deus e, por este, ao Mundo inteiro. Certeira também, porque Seminário traduz-se por "sementeira", onde crescem e se acompanham as vocações pastorais.

O futuro, esse só pode ser o que "já está no meio de nós"; Cristo, e a convivência nova que Ele inaugurou, também chamada Igreja e Reino. Assim sendo, o Seminário há-de ser já e acima de tudo uma comunidade cristã, em que, pela escuta atenta da Palavra, pela oração persistente que a assimile e lhe corresponda, pela celebração vivida dos Sacramentos, pela caridade amável e fraterna, se consolide uma autêntica experiência eclesial que um dia se expanda no Mundo, através do serviço pastoral.

Se expanda no Mundo, porque é esse o objectivo da Igreja. "Deus amou de tal modo o mundo que lhe deu o seu Filho único, para que todo o que n'Ele crer não morra, mas tenha a vida eterna", disse Jesus ao velho Nicodemos e ao mundo "velho" que, em Cristo, rejuvenescerá por fim.

A juventude dos nossos Seminários é a do perene recomeço das coisas em Cristo, assim "absorvido" pelos seus membros, formadores e alunos. Um dia, querendo Deus, estes últimos serão padres, sinais vivos de Cristo pastor no meio dos seus, para que a comunidade cristã seja, também ela, sinal vivo de Cristo para a salvação do Mundo.

Graças a Deus, é este o futuro do Mundo. Mas nos Seminários já se divisam os seus contornos!

Porto, 11 de Outubro de 2007
Solenidade de Nossa Senhora de Vandoma
+ Manuel Clemente, Bispo do Porto

Oração Para a Semana dos Seminários - 11 a 18 de Novembro


Jesus Cristo, Sacerdote único e eterno,
sois o Bom Pastor
que dá a vida pelas suas ovelhas.
Sois o mesmo ontem, hoje
e por toda a eternidade.
Só vós dais sentido
à vida de cada um de nós,
só em vós há futuro para a humanidade,
porque acreditar no Filho de Deus
é ter a Vida Eterna.

Vós confiastes à Igreja o ministério sacerdotal
sacramento do Vosso Amor incondicional
ao Pai e aos irmãos.
Fazei dos nossos seminários
sementeiras de Amor,
de serviço e de entrega radical
pelo Vosso Reino,
sinais de esperança de um futuro
de vida em abundância para todos.

Confiamo-vos os nossos Seminários:
confirmai nos dons do Espírito
os Bispos e demais formadores;
fortalecei e iluminai
no discernimento vocacional os alunos;
enchei de generosidade e espírito de serviço
os colaboradores que neles trabalham;
recompensai e abençoai os seus benfeitores
que com a oração e partilha de bens,
zelam pela missão de formação.

Por intercessão da Virgem Maria e de S. José,
concedei à vossa Igreja e ao mundo
os sacerdotes generosos e santos
de que precisam.

Ámen.

Coro da Catequese

Quem frequenta a Missa da Catequese em Cristo Rei sabe o papel importante que o "Coro dos Pais" desempenha nesta celebração. Deixo aqui o link do Blog dedicado aos Pais do Coro da Catequese onde encontramos um texto assinado pela Rita&Nuno. Que a leitura nos motive a participar sempre mais nas nossas Eucaristias!

Bem-hajam!

Breve historial do“Coro dos Pais”Paróquia Cristo-Rei

O “Coro dos Pais” da Paróquia de Cristo-Rei nasceu em 2002 com a necessidade de criar um coro com os pais das crianças que iriam fazer, nesse ano, a Primeira Comunhão, coro esse que iria animar as celebrações em causa. A adesão foi forte e, depois de um período inicial de ensaios, que tiveram lugar entre Abril e Junho de 2002, o grupo então criado decidiu passar a animar todas as celebrações relacionadas com a catequese da Paróquia, como as Missas da Catequese e todas as celebrações dos vários catecismos, principalmente as Primeiras Comunhões e as Profissões de Fé.
Os ensaios são mensais (por regra às 21h30, no Centro Paroquial de Cristo-Rei) sem prejuízo da realização de outros ensaios suplementares em determinadas ocasiões. Desde Setembro de 2002 que o coro está aberto a todos os pais da catequese bem como a outras pessoas que gostem de cantar e de dar o seu tempo à Paróquia. É um coro amador, em regime de voluntariado, e que tenta contribuir, sempre que possível, com a angariação de fundos para a vida da Paróquia. Actualmente o “Coro dos Pais” tem também animado outras celebrações, como casamentos e baptizados, Missas das quadras do Natal e da Páscoa. Para além disso tem cantado as “Janeiras” nos dois últimos anos pelas ruas da Paróquia.

Assim juntem-se a nós!

Rita E Nuno

terça-feira, 30 de outubro de 2007

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Mensagem para os Catequistas

Mensagem do cardeal Hummes aos catequistas do mundo

Prefeito da Congregação para o Clero

A paz do Senhor esteja com vocês!

Neste primeiro ano de meu serviço ao Santo Padre, Bento XVI, na Congregação para o Clero, à qual está confiada a catequese, desejo fazer-lhes chegar minha saudação cordial e fraterna.

A Deus bom e grande no amor, rico em misericórdia, peço que os abençoe de modo muito especial.

E o faço na Festa de São Lucas evangelista, recordando sua contribuição fundante para o anúncio universal de Jesus Cristo morto e ressuscitado, e de seu Reino.

Desejo, antes de tudo, comunicar-lhes minha admiração por seu serviço eclesial, com frequência incansável, na educação da fé católica de muitos catecúmenos ou de já baptizados confiados a vocês. Asseguro-lhes meu carinho como irmãos e irmãs queridos, comprometidos na boa luta pela fé que lhes solicita com frequência sacrifícios heróicos, aos que, contudo, vocês respondem com alegria e perseverança.

Na quotidiana fidelidade a Deus e fidelidade ao homem, vocês continuam sendo para suas comunidades paroquiais uma verdadeira riqueza. Vocês são um dos sinais mais promissores, com o qual o Senhor não deixa de confortar-nos e de surpreender-nos.

Continuem mostrando paixão e vontade na aquisição sincera dessa fisionomia própria de professores, educadores e testemunhas da verdade, para transmiti-la integral e fielmente ao homem de nosso tempo.

Sejam capazes de fortalecer sua fé, «sempre dispostos a defender-se de qualquer um que lhes peça razão da esperança que vocês têm» [1 Pe 3, 15], com a oração, com a formação, com a caridade. Sempre sejam alegres e diligentes para que, também através de sua obra, «Deus seja glorificado em tudo por Jesus Cristo. A ele seja a glória e o poder» [1 Pe 4, 11].

Eu os exorto a rezar e a cultivar com confiança uma relação de amor, de dedicação, de escuta e de silêncio com o Senhor.

Em um mundo com frequência sem esperança, vítima da violência e do egoísmo, que cada gesto, cada sorriso, cada palavra de vocês seja um testemunho vivo de que o Senhor venceu o pecado e a morte e de que o amor é possível!

Eu os exorto a redescobrir as raízes profundas de seu testemunho no Baptismo e na Confirmação. A nutrir vosso serviço de catequese com o alimento dos fortes: a Eucaristia. A revelar o rosto de Cristo a todos os que encontrem, na gratidão e na fidelidade de seu serviço.

Que o Espírito do Senhor faça nova vossa vida e faça crescer a comunhão entre vocês.

«Que o mundo actual – que busca às vezes com angústia, às vezes com esperança – possa assim receber a Boa Nova, não através de evangelizadores tristes e desanimados, impacientes ou ansiosos, mas através de ministros do Evangelho, cuja vida irradia o fervor de quem recebeu, antes de mais nada em si mesmos, a alegria de Cristo, e aceitam consagrar sua vida à tarefa de anunciar o Reino de Deus e de implantar a Igreja no mundo.» (EN 80).

Invoco sobre vocês a Bênção que tanto amava São Francisco de Assis:

«O Senhor te abençoe e te guarde,
Mostre a ti o seu rosto e tenha misericórdia de ti.
Volte para ti o seu olhar
e te dê a paz.»

E que a Virgem Maria, Estrela da evangelização, os conduza e os assista, e seja para vocês sinal de segura esperança.

Cidade do Vaticano, 18 de Outubro de 2007.
Festa de São Lucas evangelista

Cláudio card. Hummes
Prefeito

Horário da Catequese

  • Domingo - 10h30-11h30 e 12h00 Missa
  • 2ª-feira - 17h00-18h00 e 18h30-19h30
  • 3ª-feira - 17h00-18h00 e 18h30-19h30
  • 4ª-feira - 17h00-18h00 e 18h30-19h30
  • Sábado - 11h00-12h00

Catequese da Infância

Ano

Catecismos

Fases

Celebrações

Despertar 1

Jesus Gosta de mim

I

Iniciação ao Itinerário catequético

Festa do Pai Nosso

Despertar 2

Estou com Jesus

Entrega do
Novo Testamento

Descobrir 1

Queremos Seguir-te

II

A vida do Discípulo de Cristo

Primeira Comunhão

Descobrir 2

Ficamos Contigo

Entrega da Bíblia

Celebrar 1

Eu sou o vosso Deus

III

Aprofundamento da Fé

Entrega do Credo

Celebrar 2

Jesus Cristo é o Senhor

Profissão de Fé


N.B.: Como o Catecismo do 1º Ano (Jesus Gosta de Mim) está esgotado recomenda-se que cliquem no link e descarreguem o documento com as cinco primeiras catequeses.

(http://www.catequesedoporto.com/htmlarea2/popups/insFile/data/catequeses/CATEQUESES_1ano_net.doc)

sábado, 27 de outubro de 2007

Abertura

Cordiais saudações a todos os que nos visitam!

É nosso desejo que este Blog dedicado à catequese da Paróquia de Cristo Rei (Porto) traga novidades e informações úteis a todos os que nos escolheram como lugar de aprendizagem e crescimento na fé.

A força e a eficácia deste meio de comunicação dependerá também da receptividade por parte dos seus leitores. Pretendemos colocar on line as notícias que dizem respeito à catequese em geral e à catequese de Cristo Rei em particular.

Aguardamos as sugestões de todos os que quiserem colaborar a tornar este Blog num verdadeiro elo de ligação entre toda a comunidade catequética.

Os meus votos de um excelente ano de Catequese!

Frei José Manuel

Notícias da Igreja

A vinda de Jesus à Terra